terça-feira, 16 de julho de 2013

O caso do sapato desaparecido!!!



o-efeito-cinderela-5-56.jpg (570×379)
E seguindo a proposta da manhã de levar o dia a sorrir e de preferência a rir…vou-vos contar uma história verdadeira que só o fato de se ter passado em tempo e local muito, muito remotos  me permite contar…Ocorreu-me hoje enquanto escrevia o post da manhã e resisti até agora mas lá vai…!
Há muito tempo e num país distante conheci o D. …bom rapaz …amigo da família teve no entanto em determinada altura um devaneio amoroso por uma colega que o tirou completamente do sério…Sem saber pormenores da aventura, nem aqui os iria contar se soubesse, sei no entanto que implicou ainda algumas saídas que incluíram passeios à praia...!
Precisamente um dia depois de uma dessas saídas teve o D. de fazer uma viagem longa com a família, levando a sogra no banco de trás…! Lá para o meio da viagem e com o calor a apertar (naquele tempo qual ar condicionado qual quê), e cheio de sede, o D. lança o braço atrás do seu banco em busca de uma garrafa de água que ali tinha deixado…procurou…procurou e nada de garrafa…mas de repente algo lhe veio parar à mão…desconfiado foi apalpando em silêncio até perceber o que era…um sapato!!! De consciência pesada pela praia do dia anterior, só uma hipótese lhe ocorreu…era um dos sapatos da companheira de passeio que o teria esquecido depois de os trocar pelos chinelos de praia (esta era pelo menos a versão light que ele contava)…fez-se de todas as cores perante o terror de ser descoberto e escondendo-o debaixo do banco guiou desenfreadamente até à área de serviço  mais próxima…onde parou com a desculpa de por gasolina e onde à socapa conseguiu deixar o sapato…!
Liberto …guiou ligeiro até ao seu destino… o pior foi quando a sogra quis calçar os sapatos que tinha descalçado com o calor durante a viagem…pois não é que tinha desaparecido um????
E até hoje, tanto quanto sei, perdura o mistério do caso do sapato desaparecido…pelo menos para a sogra… porque o D. contava muitas vezes esta história de tão marcado que tinha ficado…ah e tanto quanto sei também… serviu-lhe de emenda…para tudo!!!

E vá lá… sorriam… e não façam cara feia ao D….quem não tem telhados de vidro em nenhuma área da sua vida que atire o primeiro sapato!!!

18 comentários:

  1. Muito engraçada esta história, e como dizes é bom rirmos de nós mesmo para não levarmos a vida tão a sério

    beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita e pelo comentário...sim por vezes temos de nos levar menos a sério para enfrentar a vida e a levar da melhor maneira!
      Bom resto de dia!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  2. Eheh, agora fizeste-me rir. E bastante.

    Esse sentir-se culpado leva-nos sempre a desconfiar até da sombra. Chama-se consciência pesada.

    Mas a história está muito engraçada, bem contada (como não?)e mete a sogra como vítima também....quem liga à sogra? (brincadeirinha minha agora :)))

    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Gostei de saber que te pus a rir JP...também me ri enquanto escrevia...a história é mesmo engraçada e ...coitada da sogra...!!!
    A consciência pesada pois calculo que essa pregue boas partidas!
    Beijo
    Maria

    ResponderExcluir
  4. Fartei-me de rir agora...
    beijinhos grandes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem Lena...objetivo cumprido!!!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  5. eheh estou a imaginar a cara dele =) Obrigada por este momento!

    ResponderExcluir
  6. Quisera eu em cada blog deixar um
    comentário diferente de tudo aquilo,
    que tenho feito nessa caminhada de blogosfera.
    Quisera poder descrever minha ansiedade
    ou tristeza por não poder fazer aquilo , que todos fazem.
    Uma luta tenho travado comigo mesmo para não deixar de vez
    esse mundo , que amo mesmo sem face.
    Quero , que saiba todas palavras , que deixo nas minha visitas
    são de um amor brotado do fundo da alma.
    Que , Deus nunca tire de você
    a força de nenhum de seus membros .
    Hoje me sinto faltando um pedaço ,
    mais Deus ainda deixou o suficiente para mim poder caminhar
    mesmo ficando limitada ainda sou muito feliz.
    Que , as bençãos Divinas esteja presente
    em seus sonhos e sua caminhada.
    Obrigada pelo carinho por aceitar da forma ,
    que sou.
    Um Dia de benção e paz para sua vida
    beijos com meu eterno carinho,Evanir.
    Hoje ri muito aqui .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Evanir
      Você faz já parte das amigas especiais com que tive a sorte de me cruzar na blogosfera...as suas mensagens são sempre especiais como você ...e o seu carinho um privilégio...Não sabe como me fez feliz saber que hoje se tinha rido por aqui!
      Abraço muito forte companheira de caminho...!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  7. Ahahahahaha...muito bom. O que eu já me ri. Daquelas coisas que acontecem e que nos deixam com vontade de nos enfiar num buraco. :P
    beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mesmo!!!!
      Beijinho para ti também e boa noite!
      Maria

      Excluir
  8. Ai que desgosto... perder um sapato é um desgosto. :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A sogra também achou....!!! Ah,Ah Ah!!!!
      Um boa noite para ti!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  9. Olá Maria

    Esta história é muito divertida e contaste-a muito bem.
    Já me ri e continuo a sorrir.
    Se o D. merecia castigo, ele próprio o arranjou, mas a sogra, coitada... ainda deve perguntar-se se o carro teria algum buraco. Olha que ela também não deve esquecer-se da história, hi, hi.
    Beijinhos
    Helena

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabes Helena é mais fácil contar histórias verdadeiras como esta...Sim o D. teve o seu próprio castigo...já a sogra não merecia ficar sem sapato...mas é a vida!!!! Tudo já aconteceu à muito tempo...!
      Bom dia para ti!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  10. Uma amiga contou-me essa história como conhecendo o D. Mas o início era diferente. Ele viu na rua o que pensou ser uma mulher lindíssima e combinou que entrasse no seu carro. Quando começaram a abraçar-se, apercebeu-se que realmente era um homem e forçou-a ou forçou-o a sair rapidamente do seu carro. Assim pouco depois, quando na viagem com a mulher, flhos e sogra, viu o sapato, julgou que era dela ou dele e deitou-o fora...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha contei precisamente como sempre a ouvi contar pelo D (cujo nome na verdade nem começa por essa letra)...sei que os amigos e colegas dele e também da tal pequena confirmavam a história e mais não sei...!!!
      Bjs
      Maria

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...