quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

A brincar a brincar...!!

Crianças+brincando.jpg (400×340)


Quando olho para os meus filhos a brincar, tenho bem a noção do muito que mudou entre a minha e a sua infância…neste caso com a distância sublinhada por ter sido uma mãe tardia e ter saltado uma geração na diferença das nossas idades e dos nossos mundos infantis…! Para mim os dias eram longos…com mil coisas para descobrir perto da minha mãe ou com a minha avó depois da escola ou antes de andar nela...Como até aos sete anos não tinha irmãos brincava muitas vezes sozinha e isso não me abalava nada perdida nos meus mundos maravilhosos de imaginação, embora também gostasse de acompanhar as brincadeiras das outras crianças que viviam perto…Os brinquedos podiam ser qualquer coisa, construída na altura, a partir de um ramo ou  folhas do jardim, ou os outros, os ditos verdadeiros, que me eram dados e com os quais passava parte do meu dia…Lembro-me bem das bonecas, do seu nome uma a uma...e das roupinhas que para elas fazia a minha mãe…da cozinha pequena, sofisticada, que aquecia mesmo, oferecida por um primo endinheirado, um carro (sim um carro!!!) ligado a um comando que me permitia orientá-lo num curto percurso e fazer a inveja dos meninos da zona que não percebiam porque é que uma menina tinha uma coisa daquelas...e muitos, muitos mais…As minha brincadeiras levavam-me a grandes safaris em África (onde tinha o meu avô),sugestionada pelas fantásticas fotografias que nos chegavam de lá, e em grandes aventuras que incluíam sempre montagem de tendas no quarto, e toda a bonecada em viagem enfrentando os maiores perigos…A vida era calma, divertida e parecia com preguiça de avançar…uma preguiça boaaa!!! Aos oito anos já lia perfeitamente (os meus pequenotes já liam aos cinco e bem aos seis), e fui autorizada a abrir uma mala grande de viagem onde a minha mãe guardava os livros que tinha trazido de solteira…e aí descobri Júlio Dinis que li de seguida para espanto de todos, à mistura com os contos da coleção Manecas…alguém está lembrado????
Agora os meus filhotes são réplicas de mim própria no turbilhão do correr dos dias…sim os dias para eles passam a correr, como agora passam os meus também…tão depressa estamos na segunda…como já chegou o fim de semana…agora não se volta da escola à hora do almoço como eu fazia…ou se fica lá todo o dia como é o caso do F. ainda no 3º ano, ou se passa uma parte do dia no ATL e outra na escola como a P. já no 5º ano… Se assim não fosse teriam de ficar em casa sozinhos como tantos outros meninos…já que agora as mães trabalham também!!!!
São crianças que adoram brincar como eu em pequena (e até agora), mas na verdade para além dos recreios, resta-lhes pouco tempo para isso…os brinquedos na sua maioria também mudaram a sua relação com as crianças, e mesmo os que são feitos para eles construírem e pensarem, são controladores ao determinar precisamente como se hão-de fazer as coisas…PSP, Nitendo e as possibilidades do computadores distraem-nos de outras brincadeiras mais simples mas tão necessárias…tenho sorte em os meus não serem totalmente focados nesse tipo de coisas…utilizam…brincam com elas mas moderadamente, e dou graças por ter sido corajosa em ter tido um segundo filho (dada a minha idade na altura), o que possibilita mais facilmente a partida para outro tipo de brincadeiras…que implicam gritaria, confusão , desarrumação…mas que lhes acrescentam muito por certo à vida e estimulam a criatividade, a imaginação e o sonho, para além de magníficas memórias…!  Leem muito menos do que eu lia, mas têm provavelmente um vocabulário muito mais desenvolvido e sabem muito mais do que eu com  a idade deles…pelo menos sobre alguns...muitos... assuntos.Não valorizam tanto os brinquedos como eu o fazia, nos aniversários recebem tantos (dos amiguinhos), que depois de abertos alguns permanecem intocáveis por muito tempo...ou melhor permaneciam porque quando me apercebi disso passei a guardá-los e a dar-lhos aos poucos ao longo do ano para que fossem realmente vividos cada um por si e valorizados como mereciam…a mãe de uma amiguinha do F. disse-me um dia que a filha nem chegava a abrir os presentes, rasgava um pouco o papel e atirava-os para o lado…Assustador não é??? É certo…as coisas mudaram…a brincar a brincar passou muito tempo desde aquele em que era pequena…mas acho que nós educadores temos em mãos um trabalho difícil mas gratificante o de equilibrar as coisas e para que os nossos filhos usufruam do seu mundo e das suas possibilidades...sem esquecerem algo de fundamental para as suas vidas...brincar por brincar…soltar gargalhadas no ar…fazer o tempo de novo preguiçar…É que a brincar a brincar a vida passa…e nós os mais velhos somos quem melhor o sabe...!!!

Bom dia e bem hajam queridos amigos!


64 comentários:

  1. Também brinquei muito sozinha (irmã quase 7 anos mais velha...) os meus amigos eram todos imaginados...detestava brincar com bonecas...
    No outro dia a mais novinha:
    "Anda cá mãe... descobri aqui um jogo mesmo fixe para ti..." E lá fui eu aprender a jogar...e lá ficamos as duas a filha a ensinar, a mãe a aprender, as duas a partilhar tempo, sorrisos e brincadeiras. Desde que nos adaptemos às mudanças dos tempos, a única coisa que importa é não usarmos essas "modernices" para nos afastarmos deles. A distancia entre nós e eles terá o tamanho que a nossa força de vontade e o nosso empenho quiserem:)))))))

    jinhooooooossss minha querida:))))))) e continuação de boas brincadeiras:)))))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É tão bom partilhar as brincadeiras com eles...são essas partilhas que não se podem perder ...que criam os laços que tecem as memórias que nos ajudarão vida fora!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  2. Oi, me chamo Maria também, tenho 3 filhos o mais velho está com 16 anos , teve paralisia cerebral,
    estou seguindo o seu blog e se puder me visitar ficarei feliz
    http://zeteartes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem vinda Maria, obrigada pela visita e pelo comentário, teremos por certo muito de que falar...só tenho dois filhos, mas tenho uma enteada com paralisia cerebral...!!! Beijinhos
      Maria

      Excluir
  3. Recordações gostosas né?
    Carregamos para o resto da vida, antigamente não tínhamos muito e éramos mais felizes.
    Hj em dia as crianças só pensam em eletrônicos, e quase nunca estão satisfeitas com nada. Querem sempre mais.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim é difícil manter um equilíbrio na educação para que consigam aproveitar o melhor dos dois mundos!!!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  4. [ o mundo precisa de mais educadoras como você]


    beij0

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gentileza sua querida Margoh!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  5. E a delícia de partilharmos brincadeiras com eles?!
    Saudadinhas...eu tenho!
    Um texto...como sempre... divinal!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma delícia...disseste bem...ainda tenho isso...mas só porque comecei tarde:)))!
      Obrigada pelo carinho e companhia por aqui!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  6. Oiiiii,

    Voltando ao mundo dos blogs, aproveitei para fazer uma visita.

    Desejo um ótimo inicio de ano a nós

    http://segundaeucomecooficial.blogspot.com.br/

    (`'•.¸(`'•.¸¸.•'´)¸.•'´)
    «`'•.¸.¤¤¤¤¤¤¤.¸.•'´»
    «`'•.¸.¤(\__/)¤.¸.•'´»
    «`'•.¸.¤(=':'=)¤.¸.•'´»
    «`'•.¸.¤(")_(")¤.¸.•'´»
    «`'•.¸.¤¤¤¤¤¤¤.¸.•'´»
    (¸.•'´(¸.•'´`'•.¸)`' •.¸)'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada e igualmente para si!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  7. Olá Maria!!!
    Que bacana esse seu texto, pois me fez ir lá na minha infância e rever lugares onde brincava e com o que brincava. Ao contrário de você, tenho uma irmã, mais velha e um irmão com idade próximas, isso facilitava as brincadeiras, além de uma renca de primos, onde ficávamos todos juntos inventando moda.
    Hoje as brincadeiras são outras, mas acho que bem administradas, são bacanas também.
    Bjos
    Bom Dia
    Estael

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim todas as brincadeiras são boas e acho que com cuidado as nossas crianças podem ter o melhor dos dois mundos...também gosto muito de recordar a infância...foi uma infância muito feliz!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  8. As tuas cronicas, para mim, são sempre interessante. De geração em geração tudo muda, apenas devemos manter o espírito de educação.
    Como sou de outra geração, tive muitos brinquedos, mas só os que fabriquei, fazendo uso do meu espírito inventivo, Fui e continuo a ser feliz. Nada o faria prever senão a minha índole.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelas gentis palavras Daniel. Esses brinquedos fabricados por nós tinham especial sabor...eu não os dispensava embora também tivesse dos outros...e sim as crianças não precisam de muito para ser felizes nas suas brincadeiras...!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  9. Querida Maria, com o passar dos anos, as diferenças de que falas são de facto inevitáveis, mas penso que o fundamental é que as crianças continuem a brincar... por brincar, como dizes. Que, acima de tudo, continuem a ser crianças e a pensar e a agir como tal. A vida torna-se demasiado séria, à medida que o tempo vai passando e o importante mesmo é que elas possam viver a infância na sua plenitude, com tudo aquilo a que têm direito… sem, claro, caírem no erro de fazerem tudo aquilo que querem… Daí a importância dos pais e educadores e o seu papel nem sempre fácil mas gratificante como dizes, de (pelo menos tentar) equilibrar as coisas.
    Beijinho grande para ti e para as tuas crianças :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Equilibrar não é fácil...mas temos mesmo de tentar...pelo menos isso porque recuperar aquele tempo mais lento da nossa infância já não é possível!!!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  10. Pois...os tempos são outros, nem melhores nem piores. São apenas diferentes, com outras atrações, motivações e outros oês que antes não havia. Mas havia distrações, havia motivações. Agora tens algo que antes não tinhas...o dom de ser mãe, a mãe que és:)))

    A diferença? não olhes para ela...

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não me queixo tenho tido muita coisa na vida...muita coisa maravilhosa culminando precisamente no fato de ser mãe (já me conheces :)) ),agora a preocupação é com os filhotes para que a vida não passe demasiado depressa para eles...e não lhe passe ao lado...missão difícil esta de ser mãe ou pai...não concordas??? :))
      Beijinhos JP!
      Maria

      Excluir
  11. A brincar a brincar!
    O resto não vou dizer
    Só estou a imaginar
    O que irá acontecer!

    Venho a sua visita,
    Carinhosa agradecer
    Obrigado amiga Maria
    Por bem tudo fazer!

    Boa tarde para você,
    amiga Maria, um beijo
    Eduardo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eduardo...não tem de agradecer a visita ir ao seu cantinho é sempre um prazer:)))!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  12. Brincar faz bem e devemos fazê-lo até adultos.Precisamos!! bjs praianos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu continuo a fazê-lo...e faz tão bem!!!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  13. Em 1.º lugar, obrigada pelo teu comentário e pela força. A médica também me disse que este ano vai ser um ano feliz para mim, espero que sim. :) Agora estou muito relaxada e calma e ando feliz.

    Em 2.º lugar, por vezes ponho-me a imaginar isso. Quando era miúda, passava o tempo livre no quintal da minha avó, sempre amei brincar com terra. Os miúdos agora, entre as actividades extra curriculares, a psp, o pc, o facebook, etc, acho que têm uma infância mais atribulada que a nossa.
    Mas uma coisa tenho a certeza, não terão tantas memórias quanto nós!

    Um beijo.
    sara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vi ser um ano feliz sim!!!! Depois me contas:)))!
      E a questão é mesmo essa conseguir que a infância deles decorra com tudo o que esta época permite mas continuando a viver as coisas de forma a criar memórias necessárias à vida!!!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  14. É um texto maravilhoso de ler, sem dúvida, vi-me a recordar o meu tempo na infancia... Hoje em dia, ainda bem que existe pessoas que dão valor à brincadeira de antigamente, são muito mais enriquecedoras do que atualmente :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelas amáveis palavras...para quem tem filhos pequenos penso que esta é uma preocupação natural...brincar é uma das coisas mais importantes da infância...!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  15. Tão verdade!No "meu" tempo os dias tinham mais horas e essas passavam mais devagar!Dou por mim a pensar como corria alegremente pelo campo e ficava na rua a brincar sem medos.
    Como fui feliz,com tão pouco em Castelo branco!Em Lisboa tudo anda a correr...Até o tempo!
    Beijinho da Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Maria! Sim não era preciso muito para sermos felizes e acho que não importava onde viviamos...eu vivia em Lisboa e na mesma o tempo na altura corria lento!!!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  16. Maria, minha filha graças a Deus brinca com as mesmas coisas q eu quando pequena, mas agora add algumas tecnologias, como tablet. Nao deixo mexer no computador, mas no celular baixei as musicas preferidas dela, e isto è o unico q ela faz nele, escutar suas musicas e no tablet baixei uns aplicativos q ajudam na motricidade, aprender as cores, e ela gosta, mas nao fica mto tempo, ela prefere seus bonecos, seus caderninhos e lapiz de cor mesmo. Eu gosto disso! JAMAIS COMPREI UM BRINQUEDO PRA ELA, a nao ser a motoquinha hehe, o resto è tudo presente, e posso parecer uma mae mà, mas eu escondi alguns, como bonecas, pq com dois anos, o unico q ela faz è estraga-las e eu estou montando un projecto, guardando pra fazer uma casinha de bonecas com tudo dentro. Tudo coisas feito a mao mesmo, mas q ela possa brincar e desfrutar jeje. Ate agora todas as barbies ela estragou o cabelo e rascunhou com canetas, por isso estao todas a salvo rsrsrs

    Amei seu post e me fez repensar na minha infancia. Qualquer dia desses escrevo como foi a minha.
    Amei saber q sua mae fazia as roupinhas de suas bonecas, o mesmo quero fazer para minha filha :)))
    Amei amei a sua historia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que está no caminho certo com sua filhota...vai correr bem!
      Gosto muito de recordar a infância, foi feliz...um dia escreverei mais sobre ela e como a minha mãe fez dela um lugar mágico para mim...!!!
      Obrigada pelo carinho e companhia querida amiga!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir


  17. Debajo del mismo cielo y el mismo sol
    transitan cada día nuestros sentimientos,
    por un puente construido con amor y ternura
    que nos une de corazón a corazón…
    Un hermoso puente llamado amistad.

    Gracias por acompañarme siempre
    con la magia y el silencio de las palabras.

    Un abrazo y feliz fin de semana
    con una sonrisa en las pupilas de la ilusión.

    Atte.
    María Del Carmen


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho e pela maravilhosa mensagem!
      Beijinhos minha querida amiga!
      Maria

      Excluir
  18. Minha filha já é adulta,se formou e está trabalhando.Me lembro que quando criança sempre participava das brincadeiras com ela,era tão bom.
    Bjs Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim participar das brincadeiras deles é maravilhoso e a memória desses momentos fica para sempre!!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  19. O bom é brincar com eles , voltamos á infancia e ainda nos divertimos é claro , que nem todas podem fazer isso por causa do trabalho.
    bjs
    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas o bom é arranjar sempre um tempinho...brincar com os filhotes é muito importante!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  20. Seu blog é lindo e os textos maravilhosos!! Obrigada pela visitinha em meu cantinho. Estou te seguindo tambem.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem vinda Rô, obrigada pela visita , pelo amável comentário e por ter ficado por aqui!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  21. Eu Maria tive a companhia dos meus 3 irmaos ,Maria 39 ,Eu 37,Ze 36,Rita 30,felizmente fomos muito felizes quando pequeninos ,as brincadeiras eram talvez mais saudáveis que hoje ,mas os tempos evoluem logo a mudança e crucial cabe a nos agora adultos adaptarmo-nos a eles ,não tenho filhos mas tenho 2 sobrinhos lindos ,muitos beijinhos Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim temos de nos adaptar para acertar no acompanhamento a dar aos mais novos...filho ou não...é sempre maravilhoso contar com crianças na família!
      Beijinhos Emanuel
      Maria

      Excluir
  22. Maria, a brincar a brincar o meu mais velho fez 21 e quem me dera voltasse a ter 2ou 3 aninhos, não porque fiquei mais velha, assumo na boa a minha idade, mas porque as brincadeiras deram lugar a preocupações acrescidas. Tenho saudades de perder noites, porque eles não dormiam horas seguidas e queriam brincadeira. Agora olho para trás e tenho pena de um dia ter pensado que eles nunca mais cresciam para se deixarem de brincadeiras a toda a hora. Cacete, coisas que vamos aprendendo a valorizar com o tempo. Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como comecei mais velha, acho que tenho tido sempre muito presente tudo o que há para aproveitar...e acredita faço os possíveis e os impossíveis para isso!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  23. O tempo muda e a evolução é paga de alguma forma...
    Sabes que eu como professora noto muito estas coisas... com uma turma de primeiro ano, eles nunca tinham jogado ao lencinho e muito menos sabiam o que era jogar à macaca... dominam a tecnologia como ninguém, e deixam algo para trás... sabes para os pais é mais fácil deixa-los "sossegados" no face ou a jogar numa consola qualquer do que estar com eles um pouco... infelizmente é assim,e a tendência é para piorar...

    Evolução é paga ... e nem sempre da melhor maneira para a sociedade...

    Um beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tens razão...para os meus tento que tenham o melhor dos dois mundos ...mas é difícil!!!!
      beijinhos
      Maria

      Excluir
  24. Oi Maria,

    Lendo seu texto me lembrei que fui uma criança feliz...

    Brincava tranquila nas ruas e nas praças...

    Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recordar é tão bom....!
      beijinhos
      maria

      Excluir
  25. Tanta vez que digo que gostava de voltar a ser criança. Brincar, rir, dizer as neiras, não ter as preocupações dos adultos, enfim, tudo passa.

    Bom fim de semana bjins

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E passa para os nossos filhotes, sobrinhos ou outras crianças que nos rodeiam...!
      Por vezes temos mesmo de acordar a criança que há em nós.
      Bjs
      Maria

      Excluir
  26. Também noto uma grande diferença entre as minhas brincadeiras e as de agora. Eu ia sozinha a pé para a escola, outras vezes ia com outros colegas. Vínhamos sempre almoçar a casa. No meu caso tinha a minha mãe em casa, mas tinha colegas que não tinham e que almoçavam sozinhas, sem problema. Às vezes almoçávamos ou lanchávamos em casa uns dos outros e nós próprios aquecíamos a comida, sem supervisão de adultos. Agora acho que os miúdos são demasiado protegidos. Sei que os perigos são maiores, mas a super-protecção não é nada saudável. Por outro lado percebo que os pais, estando a trabalhar o dia todo, prefiram ter os filhos nas escolas ou em ATLs para estarem acompanhados. Acredito que não seja nada fácil lidar com esta situação e equilibrar as coisas.
    beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim o mundo mudou muito...agora é difícil deixá-los andar na rua a brincar sozinhos...e mãe em casa são raras (enfim agora menos com o desemprego) e para os ter acompanhados lá vêm os ATL, que no caso do da P. ajuda a organizar-se e estudar fazendo com que chegue a casa com tudo feito e possa desfrutar de momentos de família e brincadeira com o irmão. Conseguiremos dar-lhes o melhor dos dois mundos??? É a grande questão!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  27. I loved to play and I still do ;o) I find the kids these days are so different. It scares me! All they want is more and more! They don't go outside and enjoy nature and have fun! Let's hope they begin to really play and have fun! Big Hugs; o)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo...a vida que algumas crianças levam é assuatadora, dias inteiro à volta dos computadores...eu por aqui tento que as coisas sejam equilibradas e eles tenham um pouco de tudo...e sim Stacy eu também ainda brinco com eles!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  28. Que belo texto! É verdade. A tecnologia veio a alterar a forma como ocupamos o nosso tempo. E tudo parece correr mais depressa quando os dias continuam a ter as mesmas 24 horas...

    PS: agora fiquei cheia de curiosidade por saber afinal que "idade" foi essa em que foste mãe pela ultima vez. decerto que não foi aos 50! (é o que parece)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita e pelo amável comentário. Na verdade tudo parece mesmo correr mais depressa...!
      Beijinhos
      Maria
      PS. Não é segredo....fui mãe a primeira vez aos 44 e a segunda aos 46!!!!

      Excluir
    2. Que booommmm!
      Por diversas razões isso deixa-me com um sorriso no rosto. A sociedade coloca um prazo cada vez mais curto para a mulher conseguir biologicamente ser mãe... e tu quebraste esse tabu. Duas vezes :D

      Tudo de bom para vocês!

      Excluir
    3. Cada caso é um caso e eu nem precisei de qualquer consulta ou tratamento de fertilidade...quando já não esperava, casei pela segunda vez e aconteceu...e depois achei por bem não deixar a filhota sozinha e deixei acontecer de novo!!! A coisa mais maravilhosa o maior milagre da minha vida.
      Bjs
      Maria

      Excluir
  29. Eu tive os meus dois filhos antes dos 30 e a diferença é na mesma abismal, tinha muitos amigos da minha idade ao lado de casa e brincávamos na rua até ao anoitecer, já os meus filhos tiveram uma infancia muito deferente, só espero que sintam que foram felizes e a aproveitaram. Bjinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mundo mudou muito depressa...eu embora mais velha não me sinto diferente das mães que vejo por aqui quase sempre com menos dez anos ou mais a menos do que eu...acho que a mudança veio rápida para todos...!~
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  30. Oi oi doce amiga Maria,muito obrigada pela visitinha lá no meu cantinho,só hoje tive tempo de vir retribuir. Gostei deste teu texto,afinal é a brincar que se leva a vida!! Uma vida brincalhona é com toda a certeza uma vida melhor. Fica com deus!! http://musiquinhasdajoaninha.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  31. Olá Joaninha, que bom ver-te por aqui! Brincar deve acompanhar-nos ao longo da vida...faz parte dela!
    beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  32. Bem diferente, mas o importante é que eles sejam felizes, que no meio destas modernices encontrem momentos de alegria,temos que nos envolver nos gostos deles e nas novas tecnologias para fazermos parte deste seu mundo e nos divertirmos com eles, embora sempre que posso tento partilhar com a Ana as coisas boas da minha juventude.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É precisamente como eu faço...acho que tem de ser assim...!!!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...