terça-feira, 28 de janeiro de 2014

A ajuda inesperada! (Desafio Rostos da Diferença)



Hoje temos no Desafio Rostos da Diferença a participação da querida Natália do blogue Estrelinha Só. Por muitos motivos, que quem me acompanha há algum tempo, facilmente compreenderá, o seu relato diz-me muito...percebo cada dor ou incerteza escondida em cada palavra do que escreve. Mas mesmo quando nos sentimos completamente perdidos e sós na nossa mágoa...o inesperado acontece e a ajuda vem de onde menos se espera...!!! Vejamos então o que nos conta a Natália!

Começo por dizer que acompanhei o meu pai cerca de 12 anos na consulta de cirurgia plástica e maxo facial no IPO, tinha cancro de pele e faleceu aos 69 anos por esse motivo.
Um dia em que ele tinha uma cirurgia marcada em ambulatório e como fazíamos muita vez ele foi para Lisboa no barco do Montijo (onde morava) e eu no Barreiro e em Lisboa apanhávamos sempre um táxi para o hospital, quando o meu marido estava de folga íamos de carro, nesse dia pensamos que como era ambulatório ia ser uma coisa simples e não havia necessidade de o meu marido  tirar o dia, a minha mãe estava empregada, deixei os meus filhos com a minha sogra e fui com ele.
Já no hospital e quando o meu pai foi chamado para a cirurgia eu fiquei na sala à espera , o tempo foi passando, comecei a assustar-me porque via o tempo passar e o meu pai nunca mais aparecia, quando vi entrar uma enfermeira perguntei se me podia dizer o que se passava, ela foi muito simpática e foi ver,  passado uns minutos voltou para me dizer que a situação do meu pai era muito mais complicada do que pensavam e a cirurgia ia demorar, que depois me chamavam mas, que ele devia ir na mesma para casa.
Ali fiquei sozinha sentada cerca de uma hora, nesse tempo chorei assustada e preocupada sem saber o que se passava com o meu pai, chorei por não ter ali ninguém com quem partilhar a minha ansiedade, alguém que me ajudasse, sentia-me sozinha.
Rezei e pedi muito a Deus pelo meu pai, para que tudo corresse bem e eu o pudesse levar para casa. Passado talvez uma hora vejo aparecer um senhor no corredor, pareceu-me familiar, quando se aproximou vi que era um primo meu (sobrinho do meu pai) que já não via há muito tempo, ficamos ali a olhar um para o outro, eu a perguntar o que ele fazia ali, ele a fazer-me a mesma pergunta, abraçamo-nos e lá vieram as explicações, ele tinha ido saber notícias de um amigo que tinha sido operado e precisou de subir aquele andar.
Depois de eu contar o que se passava já não saiu do pé de mim, disse logo para não me preocupar que ele já não saia dali e que nos vinha trazer a casa.
Ficamos os dois na conversa durante horas, entretanto o meu pai saiu da cirurgia ficou ainda longo tempo no recobro mas, como estava tudo bem pôde vir nesse mesmo dia para casa.
Nunca mais me esqueci deste episódio e ainda hoje me emociono ao recordar o dia em que um rosto no corredor de um hospital me pareceu um milagre.
Beijinhos Maria

Natália


Por tão inesperada a ajuda parece por vezes mandada por Deus...eu acredito que é mesmo...! Aquela presença improvável mudou a disposição da Natália e ajudou-a a enfrentar o que era preciso...um rosto da diferença ...sem qualquer dúvida!

Bom dia e bem hajam queridos amigos e obrigada mais uma vez pelas participações e pela companhia por aqui!



50 comentários:

  1. Bom dia!

    Maria obrigada pela visita e por seguir meu blog, estou retribuindo, amei o seu tbm. Um abraço.

    Luciene Dias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem vinda Luciene, obrigada pela visita, pelas gentis palavras e por ter ficado por aqui!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  2. Vim agradecer a visita e as palavras de força e carinho.
    Lindo seu blog, voltarei aqui mais vezes.
    Bjs
    Sol

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito contente de a ver por aqui Sol, obrigada pela visita, pelo amável comentário e por ter ficado...Até breve então e uma semana abençoada!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  3. Obrigada querida amiga
    Mais uma vez me emocionei ao recordar o que se passou.
    Eu sei que tu compreendes.
    Meu deus que emoção ao ver a foto,sabes Maria .
    Essa mulher pareço eu,era inverno e tinha vestido um casaco beje muito parecido com esse.

    Tenho passado ao longo da minha vida por momentos muito complicados ,a minha vida não tem sido fácil,primeiro com a doença do meu pai,depois com a minha mas continuo a ser uma mulher com muita fé e muita esperança.
    Não sei se foi milagre ...Eu Acredito.
    Beijinhos e um bom dia.

    Hoje publiquei esta mensagem no meu blog


    "Olhando para trás, porque às vezes só bem mais à frente conseguimos entender certas coisas do passado, eu percebo que, em vários momentos, ainda que eu não pedisse, parece ter acontecido o que Deus sabia o que era melhor para mim e não o que eu superficialmente imaginava saber."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que a imagem de alguma forma correspondeu...embora não tivesse pretendido que te emocionasses...nem sempre é fácil encontrar uma imagem adequada a cada participação.
      E sim eu também acredito que nada acontece por acaso!!!
      Mensagem muito verdadeira e profunda a que deixaste no teu blogue...já tinha visto e comentado por lá...Obrigada mais uma vez pela tua participação e pela tua companhia!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  4. É sempre um motivo de felicidade quando encontramos alguém com quem podemos contar.
    Isso torna o coração mais leve e permite-nos enfrentar as dificuldades de outra forma!
    Gostei de ler!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim e isso faz toda a diferença!!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  5. Respostas
    1. Ainda mais em alturas limite como era o caso!!!
      beijinhos
      Maria

      Excluir
  6. Momentos assim tornam-se em histórias para a vida. Não há com esquecer quem nos oferece um ombro amigo na hora de maior aflição.

    Beijinhos para a Maria e para a Natália

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim ficam na memória para sempre...também tenho muitos momentos desses que guardo com carinho!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  7. Que linda participação e de onde menos esperamos, chega a ajuda, inesquecível! bjs praianos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Linda e muito sentida participação..de fato!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  8. Relato emocionante.Quanta diferença a presença daquela pessoa naquele momento.A ansiedade certamente foi amenizada.
    Bjs Maria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim naquele momento aquela pessoa que não se esperava fez toda a diferença!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  9. Maria me emocionei muito com o episódio, fico mesmo sem palavras.
    Talvez tenha motivos pessoais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também me aconteceu quando li pela primeira vez...também por motivos pessoais ...!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  10. Um relato emocionante.
    Nunca esquecemos alguém ,que num momento tão difícil , consegue minimizar um pouco a ansiedade e o medo que nos atormenta
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São momentos que nunca se esquecem...!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  11. Acalmou o seu coração!
    Fez companhia à Natália e à sua dor
    No momento de grande aflição
    Apareceu o seu primo no corredor.

    Aconteceu o que Natália não previa,
    Por isso mesmo nunca mais esqueceu
    Um rosto no corredor do hospital, naquele dia
    (Desafios rostos da diferença), Natália bem escreveu!

    Desejo uma boa noite para você amiga Maria, um beijo,
    Eduardo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Eduardo por vir animar este meu cantinho com poesia e pela sua boa companhia!!!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
    2. Obrigada Eduardo
      Gostei muito da poesia
      Um abraço

      Excluir
  12. Respostas
    1. Sim é de fato emocionante e espantoso!!!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  13. Tocou-me este relato pois tenho alguém que me é relativamente próximo que, infelizmente, está a passar pelo mesmo. Vidas. É só isso que consigo escrever, vidas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente acho que todos nós num ou noutro momento passamos por momentos assim...este relato tocou-me muitíssimo pelas mesmas razões!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  14. Uma presença que nos acalma a dor e a angustia ,que por momentos nos invade o coraçao , e maravilhoso poder ter um ombro que nos acalma e nos ajuda a suportar a tristeza.Mas também pude ler como a Natalia acompanhou o seu querido pai durante 12 anos o amor e dedicação que e de louvar ,beijinhos Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim e acompanhar alguém numa situação de doença e dor oncológica é tremendamente esgotante e implica toda a nossa dedicação e amor!
      Beijinhos querido amigo!
      Maria

      Excluir
  15. Que história tão emocionante.
    Fiquei mesmo emocionada.

    Beijocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sim e uma história de amor também...!
      Beijinhos Cláudia!
      Maria

      Excluir
  16. E nessas horas como um rosto da diferença faz realmente a diferença. A Natália estava precisando ver esse rosto para tranquilizar seu coração da preocupação com o pai. E qualquer gesto, qualquer palavra, atenção ou conforto, chegava para aliviar aquele aperto. Sabe bem passar por aqui. Sentir esse aconchego por parte das pessoas. Beijinhos as duas. Feliz noite.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Libel, há determinadas alturas em que os rostos da diferenças se destacam mais e surgem do nada como anjos ...este foi um desses casos!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  17. Respostas
    1. Verdade,,,beijinhos minha amiga!!!
      Maria

      Excluir
  18. Respostas
    1. Certo...!!!! E foi de fato naquele dia toda a diferença para a Natália!
      Bom dia Claudio
      Bjs
      Maria

      Excluir
  19. Eu visito o blogue da Natália quase diariamente e gosto imenso das postagens maravilhosas que ela faz. Adorei o texto que ela escreveu,eu sei que ela já sofreu e sofre de cancro e mesmo assim,ela tenta ser uma mulher feliz e linda!! Beijinhos para ela e para ti,querida Maria,eu desejo um fantástico mês de fevereiro. Muitos beijinhos,fica com deus e até breve!! http://musiquinhasdajoaninha.blogspot.pt

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Joaninha a Natália é uma mulher fantástica e corajosa que já viveu e enfrentou muito...um exemplo de força de vida para todos!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  20. Ao longo da nossa vida, por vezes são esses pequenos gestos que nos mantém e nos dão força para seguir em frente.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida Rosinha e quantas vezes os recordamos com gratidão!!!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  21. E é nesses momentos de verdadeiro desespero que damos por nós a pensar e a equacionar uma série de coisas… e em que tentamos, com dificuldade, manter a esperança, que uma simples palavra, um simples gesto faz (ainda mais) toda a diferença... é nesses momentos em que começamos a duvidar que há motivos para voltar a acreditar, que esses momentos conseguem, inesperadamente, inverter a ordem dos nossos sentimentos…
    Um beijinho a ambas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisamente, fragilizados e a ter de pensar em tudo ao mesmo tempo a querer ter esperança mas a preparar-nos ao mesmo tempo para o pior...são momentos em que qualquer ajuda faz a diferença!
      beijinhos
      Maria

      Excluir
  22. Mais um texto fantástico. Quando eu tinha entre os 15 e os 19 anos...a minha mãe passou os momentos mais difíceis da vida dela em diferentes camas de diferentes hospitais, eu que estudava na altura...fazia 30 por uma linha para a visitar fora de horas: Todos os empregados quer os seguranças, quer as senhoras da limpeza me conheciam, mas toda a gente fazia de conta que "não me via" até eu chegar junto da cama dela...esses foram os rostos da diferença nessa fase da minha vida.

    Bom dia minha Maria:)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim eles estão por todo o lado e por vezes somos nós mesmos...isso dá-me enorme fé e esperança sobre a capacidade humana de empreender a diferença que urge!
      Bom dia Surizinha
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  23. Quando falamos em saúde das pessoas que amamos qualquer gesto de atenção e apoio é sempre bem vindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim são situações em que estamos mais fragilizados!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  24. Bom dia Maria.
    Primeiro que tudo quero dar-te os parabéns pela ótima ideia que tiveste ao fazer o desafio Os Rostos da Diferença.
    Gostei muito de participar.
    Muito obrigada amiga.
    No desafio não falei do que aconteceu porque nem toda a gente gosta de ler certos pormenores.
    Como disse o meu pai teve cancro de pele,nesse dia ia tirar um pequeno nodulo que tinha perto de uma orelha.
    Ao começar a cirurgia que era para ser em ambulatório viram que o caso era mais grave acabou por ser uma cirurgia muito complicada onde tiveram que cortar quase metade da orelha,o cirurgião plastico fez um verdadeiro milagre consegui reconstruir a orelha e quase que não se notava o que tinha acontecido.
    Foram horas complicadas.

    Beijinhos minha querida amiga .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou eu que agradeço Natália a tua participação e ainda para mais com um assunto tão doloroso para ti...mulher corajosa!!! Obrigada! O desafio tem sido para mim uma enorme descoberta e não esperava a enorme adesão verificada que e deixou muito muito feliz!!!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  25. Às vezes as pessoas com quem nos cruzamos meia dúzia de vezes na vida são as que mais nos ajudam quando precisamos.
    Uma história muito bonita. :)
    beijinho às duas

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...